February 7, 2019

October 14, 2017

Please reload

Posts Recentes

Fases do desenvolvimento

February 7, 2019

1/2
Please reload

Posts Em Destaque

Quer um motivo a mais para fazer brincadeiras musicais com as crianças?

Este texto é uma tradução e adaptação do Bom pra Cuca e o original você encontra aqui Does Playing Music Boost Kids’ Empathy?

 

 

A música tem presença marcante na educação infantil e como ouvimos falar "quem cantas seus males espanta" ela ainda pode contribuir para nos sintonizarmos emocionalmente com os outros, principalmente quando tocamos, cantamos juntos.

 

 

Então boa leitura para você...

 

A música pode nos fazer sentir nostálgicos, melancólicos ou energizados. Isso pode nos fazer querer dançar. E, segundo um novo estudo, isso pode nos fazer sentir mais conectados a outras pessoas, especialmente quando tocamos música juntos.

O estudo, publicado recentemente em Psicologia da Música , sugere que interagir com os outros através da música nos faz mais emocionalmente sintonizados com outras pessoas, mesmo além do cenário musical.

Pesquisadores da Universidade de Cambridge observaram 28 meninas e 24 meninos, todos com idades entre 8 e 11, de quatro escolas diferentes no Reino Unido com uma composição socioeconômica similar.

Aproximadamente metade dessas crianças foram atribuídas aleatoriamente a um programa especial de música que os pesquisadores criaram, onde as crianças se reuniam uma vez por semana em pequenos grupos por um ano escolar inteiro para jogar jogos que estimulam a interação, a imitação e a "conscientização" através da música. Por exemplo, no jogo "Mirror Match", as crianças tiveram que repetir ou combinar uma pequena peça de música tocada por outro aluno. No jogo "Improvising Rhythm", as crianças tiveram que coordenar suas jogadas, mesmo quando o ritmo estava sendo constantemente alterado.

A outra metade dos alunos também participou de jogos semanais que incentivavam a interação e a imitação, mas seus jogos eram sem música, usando técnicas como a narrativa e o drama.

Antes e depois de participar de qualquer um dos dois grupos, todas as crianças no estudo fizeram uma série de testes para medir sua "empatia emocional" ou sua capacidade de experimentar o estado emocional de outros.

Em um desses testes, as crianças visualizaram um breve clipe de filme que mostrava um personagem em uma cena emocional. Cada criança foi então mostrada imagens de rostos que expressam seis emoções diferentes e foi convidada para selecionar a expressão que mais se aproximava dos seus próprios sentimentos depois de ver o clipe. As crianças demonstraram maior empatia emocional se selecionassem a expressão que mais correspondia com a emoção do personagem.

As crianças também tiveram que dizer se concordaram com 22 declarações destinadas a medir a empatia, como "Eu realmente gosto de observar as pessoas abrir presentes, mesmo quando eu não recebo um presente".

Os resultados mostram que, após o ano letivo, a empatia aumentou significativamente entre as crianças no grupo de música, mas não no grupo que jogou jogos não-musicais.

Essa descoberta foi algo surpreendente para os pesquisadores, diz Tal-Chen Rabinowitch, aluno de doutorado no Centro de Música e Ciência de Cambridge e principal autor do estudo.

"De certa forma, esperamos que as crianças que participaram do programa de interação do grupo de controle de jogos também mostraram uma maior capacidade de empatia após o programa", diz ela.

A maior empatia entre as crianças no grupo de música sugere que interagir através da música pode aprimorar nossa capacidade geral de compartilhar os estados psicológicos dos outros.

Ainda assim, Rabinowitch diz que ela e seus co-autores hesitam em tirar conclusões definitivas desse estudo, já que o número de alunos envolvidos foi pequeno. Em seu artigo de Psicologia da Música , eles escrevem que é necessária mais pesquisas, envolvendo grupos maiores de estudantes, para fortalecer o vínculo entre música e empatia e explorar quanto tempo os efeitos emocionais do treinamento em grupo podem durar.

 

Esta pesquisa é importante, argumentam eles, porque estudos prévios sugeriram que a empatia é vital para o comportamento amplo e cooperativo e para motivar as pessoas a enfrentar o bullying.

“Portanto,” dis Rabinowitch, “se existe uma maneira de educar para a empatia usando a música como meio agradável e acolhedor, então é importante estar ciente disso e entender como isso pode ser feito”.

 

E depois desta leitura, vamos cantar e tocar com os pequenos!!!!

 

Bjssss

 

Val e Dani

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags